quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Amor e Arte no engenho!

Ok, admito, podem chamar-me fútil ou impulsivo, não interessa. Mas todos temos que admitir que o verdadeiro Amor pelo objecto existe. Aliás, penso que essa noção até proporciona algum conforto e esperança de que a vida não é apenas fazer e usar aquilo que é funcional, mas é também manter um certo culto pelo belo, pela boa construção, pelos objectos duradouros, em que a noção de estilo é equivalente à funcionalidade e praticabilidade desses mesmos objectos ou coisas. 
A isto chamo a verdadeira Arte, neste caso das Coisas. Claro que a arte vem com um preço e pode ser apenas pretexto para nos armarmos ao pingarelho. Mas quando existe genuíno amor existe arte, desculpem a expressão foleira! 
Isto tudo para dizer meus amigos que tive um big crush, amor à primeira vista, grande pancada ou simplesmente um flash quando esta "coisa" apareceu à frente dos meus olhos:


Vim a saber que é uma tokyobike, uma bicicleta citadina super leve e compacta, "com ênfase no conforto em detrimento da velocidade para desfrutar da cidade", segundo as próprias palavras do construtor. Para mim apenas duas palavras: Must have!!! Assim vale a pena viver…corrijo, assim vale a pena andar de bicicleta :)  

À venda no bonito Vélocité Café, com pessoal muito simpático que vende, aconselha e arranja bicicletas e um café que faz descontos aos ciclistas. Arte mes amis!













Photos by Louis / Coffee by Nespresso...

Louis.



2 comentários:

  1. Se tiver tanto uso como as sapatilhas......

    ResponderEliminar
  2. O valor das coisas não é directamente proporcional ao uso que lhe dás….e as coisas boas duram!

    ResponderEliminar