terça-feira, 28 de fevereiro de 2006

A Lentidão e a Memória

Há um elo secreto entre a lentidão e a memória, entre a velocidade e o esquecimento. (...) Alguém que queira esquecer um incidente penoso que acaba de viver acelera sem dar por isso o ritmo da sua marcha como se quisesse afastar-se depressa do que, no tempo, lhe está ainda demasiado perto. Na matemática existencial, esta experiência assume a forma de duas equações elementares: o grau da lentidão é directamente proporcional à intensidade da memória; o grau da velocidade é directamente proporcional à intensidade do esquecimento.

A Lentidão, Milan Kundera

Photo by Louis
Ella

Sem comentários:

Enviar um comentário