segunda-feira, 13 de fevereiro de 2006

Em véspera de dia de São Valentim...

- Toda a gente tem medo do quotidiano, como se tratasse de uma fatalidade que desenvolve o tédio, o hábito; não acredito nessa fatalidade...
- Em que acreditas?
- Acredito que o quotidiano está na origem da cumplicidade, que é nele que, ao contrário do habitual, podemos inventar "o luxo e o banal", o exagero e o comum.

Et si c'était vrai..., Marc Lévi
Ella

Sem comentários:

Enviar um comentário