segunda-feira, 23 de janeiro de 2006

Match Point

"The man who said 'I'd rather be lucky than good’ saw deeply into life. People are afraid to face how great a part of life is dependent on luck. It's scary to think so much is out of one's control. There are moments in a match when the ball hits the top of the net and for a split second it can either go forward or fall back. With a little luck, it goes forward and you win…or maybe it doesn’t, and you lose.”

Assim começa o novíssimo e aclamadíssimo filme do Woody Allen, Match Point. E, para mim que sou grande simpatizante deste realizador, as minhas expectativas ficaram muito àquem das criticas que o exaltam como o melhor filme de Woody da última década. Após 1h30 de história que poderia ter sido retirada de uma telenovela brasileira, os meus pensamentos eram: "que treta, só espero que o final seja genial." E foi! Woody no seu melhor, a dar-nos aquilo que não esperamos: uma ópera amoral! Só é pena termos de esperar 1h30!

Ella

Sem comentários:

Enviar um comentário