sábado, 14 de julho de 2007

Hehehe


Ontem à entrada do Estoril Jazz confundiram o Louis com o grande protagonista do concerto. Pois que, dizerem que é parecido com o Thierry Henry não é novidade, mas com o Joshua Redman foi a 1ª vez. Eu até que não me importava se os olhos do Louis fossem tão verdes como os dele! O Louis deixa promessa de uma criticazinha ao concerto. Quanto a mim, apenas tenho a dizer que o Estoril Jazz é sempre uma casa acolhedora para concertos. Gosto de chegar ao pôr do sol, e de sentir a brisa e a maresia entre árvores que se agitam calmamente ao sabor da música. É bom. Gosto das gerações que se cruzam. Gosto dos pais que levam os filhos. Gosto dos filhos que levam os pais. E a música? Great groove. Para mim o mais surpreendente neste senhor é a forma como progride de um som absolutamente smooth até à mais elaborada construção rítmica. Só me lembro de uma palavra para descrever a precisão do seu som, acute. Enfim, gosto de músicos que se entregam. Gosto de públicos que se rendem.


Jazz Crimes,
by Joshua Redman, Brian Blade, Sam Yahel

Gosto de sentir que estás sempre por perto.
Ella

Sem comentários:

Enviar um comentário