sábado, 31 de março de 2007

What a Scoop !

Vi finalmente o Scoop e apesar dos meus receios iniciais sobre se o Woody Allen tinha voltado aos filmes menores que tinham ameaçado assombrar uma carreira brilhante, a verdade é que depois do excelente Match Point, Allen volta a surpreender com um filme cómico como só ele sabe.

Numa Londres muito Nova Iorquina vemos autênticos recitais de diálogos entre o grande Splendrini e uma jovem jornalista que são de uma esquizofrenia estonteante parecendo por vezes que estamos a presenciar uma conversa entre dois Woodys com os maneirismos e as expressões das diferentes fases do autor novaiorquino. Em Scoop, Woody transforma-se numa hidra que após o corte de uma cabeça surgem duas mais esfomeadas por frases desconcertantes. Tem piada, bastante piada e a Scarlett vai bem. Até os planos têm a sua comicidade e aquele ritmo de piadas nonsense por minuto são inigualávies e colmatam alguma pobreza do fio condutor do argumento.

Vale bem a pena ver. Woody Allen reinventa-se a si próprio e isso é sempre bom.
foto roubada lá no SushiLeblon

Sem comentários:

Enviar um comentário