sexta-feira, 3 de março de 2006

Yann Tiersen


Concerto no CCB segunda 27 de Fevereiro, 21h. Verdade seja dita, não sabia de todo o que me esperava. Um concerto do compositor da Amélie Poulain e Goodbye Lenine entre outros filmes. O quê que ele toca? Vai ser Amélie durante 1h30? Vai tocar sozinho? Não devia ter ficado em casa e mascarar-me de... Lenine?
Pois o senhor bretão toca muita coisa (5 ou 6 guitarras diferentes, piano eléctrico "vintage", acordeão, voz, violino, 2 mini-pianos) e safa-se muito bem, numa vertente popular plenamente assumida, da qual sobressai uma "folia folclórica" que dinamiza todo o grupo. O grupo são mais 4 elementos, guitarra, baixo, bateria e "ondes martenot" (uma espécie de theremin com teclado, fiquem à espera do meu próximo post!). Mas não pensem que este ultimo instrumento é o único toque original do grupo. O "todo" surpreende o espectador constantemente com o uso de engenhos estranhos sobre os instrumentos para produzir sons bizarros que se integram perfeitamente em cada música. Fica na memória a serra do baterista, e uma espécie de batedeira aplicada à guitarra. E a música propriamente dita? Algumas passagens a solo do Tiersen, algumas poucas músicas da Amélie e sobretudo muito rock! Pelos vistos tirado do album "les retrouvailles". O grande auditório do CCB "arockalhou" durante 2 horas, conseguindo manter o interesse da audiência até ao fim com uma série de encores. A música de Tiersen é sem dúvida sedutora, carregada de uma aparente simplicidade muito agradável de ouvir. Tem um estilo bem próprio (o sonho de qualquer "artista"), com o que isso tem de bom e de mau. Muita personalidade mas alguma repetição e falta de reinventividade ao longo do concerto, fácilmente desculpável com a constante exploração tímbrica dos intrumentos. Portanto se tiverem a possibilidade de ver o senhor Tiersen ao vivo, não hesitem! Bom concerto.

LOUIS

Sem comentários:

Enviar um comentário