terça-feira, 7 de maio de 2013

Teoria sobre o magnetismo

Foto by The Glow.

Quando passeio com os meus cães irrita-me as pessoas acharem que lhes podem tocar e acariciar sem me pedir permissão. Depois admiram-se que os azares aconteçam. Lá porque um dono passeia com o cão na rua sem açaime não significa que qualquer pessoa se possa aproximar para fazer o que bem entender (atenção: eu sou a favor que as raças perigosas sejam obrigadas a isso). Coisa que me dá um certo prazer é quando os meus cães simplesmente ignoram estas pessoas, isto porque na maior parte das vezes estas pessoas ignoram que existe alguém do outro lado da trela. Eu sempre tive cães e sempre me ensinaram que primeiro pergunta-se aos donos e só depois nos aproximamos. Mas algumas pessoas não conseguem... É puro magnetismo.
Agora que estou grávida e que, por mais que encolha a barriga e estique o peito já não consigo disfarçar, dou por mim na mesma situação... Toda a gente quer tocar e fazer festas na barriga. Claro, sem perguntar! E não estou a ser esquisitinha, a sério, familiares e amigos não me chateia minimamente... Agora quando pessoas sem qualquer intimidade me vêm afagar, confesso que tenho que colocar o meu sorriso mais cínico e controlar-me para não lhes morder. "Ah, que bonita, já se nota a barriga", disse-me a senhora da imobiliária e sem perguntar... PIMBA. Gostava de saber o que a poderia levar a crer que podia afagar a minha barriga? Nós (eu e o mini-moi) não estamos carentes e eu ainda não faço truques de me deitar no chão de barriga para cima para me darem festas. Logo, só pode ser magnetismo.
Penso que o próximo passo vai ser quando toda e qualquer pessoa quiser tocar no mini-moi... Afinal existirá algo mais magnético que um bébé?

Sem comentários:

Enviar um comentário