terça-feira, 22 de janeiro de 2008

La Môme

Ontem tive a oportunidade de descobrir no cinema o filme biográfico da Edith Piaf (que significa "melro") com a pequena "grande" Marion Cotillard a interpretar a cantora parisiense. E que grande interpretação meus amigos! De facto a Piaf tinha um feitio muito especial que se tornou na sua Voz (muito forte e sem conceções!), fazendo dela uma das artistas mais reconhecidas e amadas em França. O filme retrata com a mesma a atenção e cuidado os momentos altos e baixos não apenas da sua carreira mas de toda a sua vida com o recurso a flashbacks incessantes manipulados com uma agradável mestria. No final, depois de um ultimo "non, je ne regrette rien" na sala Olympia em Paris, o genérico chega em silêncio e sente-se aquela tensão e emoção palpável do público que acabou de ver algo especial, algo que os fez sair daquela sala escura e que os identificou com o público que teve a "chance" de ver a Edith cantar ao vivo.




A minha avó não foi ver o filme porque viu a "verdadeira" Piaf e teve receio de a (re)descobrir de uma outra forma. Compreendo perfeitamente mas, felizmente para mim, esta foi uma maneira de eu a poder descobrir em todo o seu esplendor graças à magia do cinema!


p.s. "faxioso": Marion Cotillard para Óscar de melhor actriz!!

LOUIS de Parrrrrrris

Sem comentários:

Enviar um comentário