quinta-feira, 6 de julho de 2006

Conto Tradicional da Salamandra Viscosa

Carissimos, este post é dedicado à Ella, por vários motivos, tantos que poderia ficar aqui o resto do dia a enumera-los, mas opto por dizer apenas dois:
1. resposta ao post anterior onde descaradamente a Ella colocou um desenho da minha co-autoria,
2. para não ter a mania que só ela é que vai ao "baú da história" buscar relíquias antigas.

No seguimento da nossa conversa ontem: " - vou despejar estes dossiers, nunca mais vais olhar para isso". Cheguei a casa, olhei para uma das estantes e disse: não é tarde nem é cedo, arranjei um saco de plástico de alças bem grande e comecei a desfazer-me de "histórias" no intuito de construir novo espaço para novas histórias!

Descobri esta pérola. Lembro-me perfeitamente disto, andavamos no 10º ano, eramos colegas de carteira de Língua Portuguesa e a nossa professora certo dia disse: quero que escrevam um conto tradicional...

Aqui está a versão fac-símile, original, sem qq correcção à posteriori, a versão original.

Toma Ella, é para ti!


Conto Tradicional

Introdução
Este conto tradicional foi recolhido algures no nosso país. Antes de ser escrito foi passado oralmente de geração em geração, de avós para netos de e de pais para filhos. ara hoje podermos ler este conto, nós alunas do 10º ano, tivemos que investigar, passar horas com a população, horas que não dormimos por estarmos a investigar; Mas o resultado é este: o Conto Tradicional, mais famoso de todos os tempos.O conto da Salamandra Viscosa que não sabia nadar (yô!)

O conto da Salamandra Viscosa que não sabia nadar (yô!)

Era uma vez, uma linda rapariga, filha de um humilde, que vivia numa floresta.Quando ela tinha apenas 3 anos a sua mãe morreu, e desde então que passava os dias sozinha e triste, na sua fria e isolada casa na floresta.
Um certo dia sentindo-se tão só, resolveu ir dar um passeio até ao rio. Foi então que viu, um belo rapaz montado no mais lindo cavalo que ela vira até àquele dia.Mas também ele estava triste e só, porque não tinha amigos. Ao ver a linda rapariga o rapaz ficou deslumbrado com tanta beleza e logo meteu coversa com ela.
Como ambos passavam os dias sozinhos, começaram a econtrar-se todos os dias no rio. Embora separados pela forte corrente, rapidamente se aperceberam que o que sentiam um pelo outro era amor, puro e inocente.
Porém um dia o jovem não foi ter com a rapariga, e ela ficou muito preocupada, pois não sabia a verdadeira identidade do jovem. Ele não era mais do que um príncipe, cujo pai queria que ele se casasse com uma rica rapariga do reino, mas que era na verdade uma bruxa má. Como ele amava a linda rapariga, não queria casar com a bruxa e resolveu fugir do reino. Mas a bruxa indignada resolveu segui-lo para se vingar. Quando encontrou o principe decidiu vingar-se dele transformando-o em salamandra viscosa.
Como não tinha mais ninguéma quem recorrer, o príncipe foi ter com a linda rapariga.
Quando chegou à margem do rio e viu a sua amada do outro lado, atravessou o rio a nado para ir ao seu encontro. A linda rapariga assustou-se, pois tinha medo de salamandras. Mas o príncipe mesmo transformado conseguia falar e então disse para a rapariga não ter medo e contou-lhe a sua história. Ela, como nutria também por ele um grande amor, perguntou-lhe o que poderia fazer por ele e ele disse-lhe que o feitiço passava se ela lhe desse um beijo. E foi então que ela lhe deu um beijo e ele se transformou no belo príncipe por quem ela se tinha apaixonado.
O príncipe levou-a para a corte, casaram e viveram para sempre felizes no seu ninho de amor.


FIM

P.S. - Já agora... o texto é rematado com um satisfaz muito

Sem comentários:

Enviar um comentário