segunda-feira, 3 de julho de 2006

Café Central



Não me lembro de quando entrei lá pela primeira vez. Como sempre acontece com os sítios que nos acompanham desde a meninice, e neste caso desde a barriguinha da mamã. Mas desde sempre os unicórnios me fascinaram. E ainda fascinam. Antes a minha imaginação voava com eles enquanto raspáva com a colher os deliciosos pastéis de nata.
- Ouviste o que a mamã disse?
- Ãnh? Desculpa estáva a voar, mas já estou aqui outra vez.
Lembro-me dos desenhos nas manhãs de sábado enquanto a mamã ia à praça e o papá fumava um cigarro, lembro-me das torradinhas ao lanche quando os ia buscar ao trabalho, lembro-me dos sorrisos nas caras conhecidas de sempre, lembro-me das conversas cruzadas nas mesas, lembro-me das piscinas intermináveis na praça, lembro-me de um sem fim de pormenores agora que tento recordar!
Durante muito tempo esteve fechado e com destino incerto. Voltou a reabrir à pouco tempo com uma cara nova, mas fico contente por saber que apesar dos hábitos daqueles que lá se encontravam se tenham alterado com o tempo... continuam a procura-lo, talvez com saudades. E que os unicórnios esses continuam lá, a sobrevoar as mesas. Bons velhos hábitos!
Photo by Ella, Café Central (Painel dos unicórnios da autoria de Júlio Pomar).
Desenho da Praça, by Ella & Mystic à muito muito tempo atrás.
Ella

Sem comentários:

Enviar um comentário