terça-feira, 6 de dezembro de 2005

Einstein e as mulheres...

Esta sexta-feira a RTP2 passou um documentário muito bom sobre a 1ªmulher de um dos maiores génios do século XX, de seu nome Albert Einstein, e que aconselho vivamente a todos os interessados. Nutro por ele uma grande admiração e talvez por isso me tenha sentido ligeiramente desiludida…
Em traços largos o documentário fala sobre como Mileva Maric (também ela uma física brilhante) poderá ter colaborado científicamente com ele na elaboração dos seus tão célebres trabalhos. Baseando-se para isso nas correspondências dos mesmos.
Einstein conheceu Mileva pois eram os únicos alunos numa cadeira de Física Teórica no Instituto Técnico da Universidade de Zurique (uma das poucas universidades da Europa a aceitar mulheres na altura). E como seria de esperar de duas mentes brilhantes unidas pelas leis da física a trabalharem juntas, apaixonaram-se. Eu sei que se deve ler a história à luz do mundo nessa altura, mas não consigo ficar indiferente. A universidade ao ter que escolher qual dos dois (Einstein ou Mileva) passar para obtenção do diploma de PhD, escolheu-o a ele, pois no casal bastava haver um diploma. Eu sei, a culpa não é do Einstein, mas revolta-me! Sim, eu também sei que tenho que ler isto da seguinte forma: muita sorte teve ela, quantas outras gostariam de ter podido ir para a universidade. Mas revolta-me!
Para mais detalhes sobre a vida dos dois e para quem quiser saber mais sobre o documentário, aconselho a ler o site sobre o mesmo: http://www.pbs.org/opb/einsteinswife/
Einstein deixou Mileva e os filhos, mas não é minha pretensão discutir problemas de faca e alguidar, porque nessas coisas cada um sabe de si. O que me entristeceu foram frases como:
"Some of Einstein's letters from this time suggest that, in his view, Maric's mind had been poisoned by her study of science. It was certainly important to him that Elsa was his intellectual inferior, content to cosset him and protect him from the outside world.”
“Although Einstein valued his friendship with Marie Curie, he confessed to friends that he felt repelled by her. "Madame Curie is very intelligent but has the soul of a herring," he complained."
Acho verdadeiramente ridículo que um homem de tão elevado valor intelectual se sinta ameaçado por mulheres inteligentes!!
Para quem não sabe...Einstein ganhou o Nobel, mas aceitou entregar o dinheiro a Mileva. Talvez tivesse algum peso de consciência por nunca ter mencionado o nome dela em nenhuma publicação/divulgação científica. Ou quiçá, como ele próprio lhe disse numa carta: “One should be nice and modest and keep one’s mouth shut, that is my advice to you.”
Não deixo de ter menos admiração pela obra do Sr. Einstein, mas tenho pena de hoje não ter tanta admiração pelo homem. Ou talvez, apenas sirva para nos lembrar que errar é humano! E sinceramente acho que não vale apena fazer grandes juízos de valor, afinal o Sr. Einstein já não está entre nós...e tudo isto poderá ser expeculação! Afinal, tudo é relativo...n'est-ce pas Monsieur Einstein!
Deixo apenas aqui uma pergunta: para que serve o mundo inteiro te admirar se as pessoas mais próximas de ti...guardam más recordações?...e não foste correcto para elas?

E se me quiserem chamar feminista por este texto….tenho todo o gosto!
Ella

Sem comentários:

Enviar um comentário