quinta-feira, 21 de março de 2013

Afinal o Tio Patinhas tem uma sobrinha



Nas compras...

Ella: Olha aqui... Diz lá que não é giro?
Louis: É.
Ella: Posso levar? Posso?
Louis: Se queres leva. Então, não vais levar?
Ella: Sabes quanto é que este pedacinho minúsculo de tecido que vai durar um mês custa?! Temos panos do pó maiores que isto!

Ao almoço...

Belle-mère:  No que diz respeito a carrinho a X andou a fazer um estudo de mercado para comprar o dela e chegou à conclusão que o Y é o melhor.
Ella: E quanto custa o Y?
Belle-mère: Custa 900 e tal euros.
Ella: E já vem com o bébé ou babysitter!?
Belle-mère: Vem com o ovinho e a alcofa.
Ella: Não vai acontecer... A minha chefe vendeu o Opel Corsa dela por 700 ou 800 euros e era um carro a sério, tinha motor. Deve estar aqui qualquer coisa errada...

Não. Aparentemente sou eu. A única pessoa errada sou eu. Esta coisa da maternidade fez-me perceber o quão forreta eu sou. Eu que quando foi do casamento pensei que certas coisas passavam o limite do razoável, percebo hoje que a Família, essa Instituição, é o maior negócio de sempre. Isto sim, é inflação. Bom, nada como nos começarmos a preparar psicologicamente pois mais tarde ou mais cedo vamos mesmo ter que pensar na compra do carrinho, da cadeira para o carro e num sem fim de outras coisas que este pequeno brinquedo vai precisar de muitos acessórios e são todos vendidos em separado. Com paciência vamos falando com os amigos e os amigos-dos-amigos e vamos percebendo o que é ou não importante,  o que é imprescindível ou supérfluo, onde podemos poupar e onde vale a pena investir mais uns trocos.
Razão tem o meu sogro: há que rentabilizar!

2 comentários:

  1. Só é surpresa para quem nunca foi às compras contigo....

    ResponderEliminar
  2. "A minha chefe vendeu o Opel Corsa dela por 700 ou 800 euros e era um carro a sério, tinha motor."..... woooooopssss!!!fartei-me de rir!!!!

    ResponderEliminar