terça-feira, 10 de abril de 2007

Ciência vs Religião

Pela primeira vez refiro aqui religião. Sou de uma família católica, com pais não praticantes e afastados daquela que era a sua religião. Não sou baptizada. Fui educada de forma a conhecer todas as religiões para um dia poder escolher. Esse dia até hoje não chegou. Chega-me a minha fé. Acredito que cada um tem a sua.
Temos tendência a tomar a igreja por um todo esquecendo, ás vezes, algumas pessoas que fazem a diferença. Afinal, sempre há excepções. Ontem enquanto ainda lia a Pública de domingo passado deparei-me com uma dessas excepções, o Padre João Resina - Licenciado em Engenharia Química no IST onde posteriormente foi professor, investigador no Centro de Física da Matéria Condensada...
Mesmo não partilhando a mesma fé, é sem dúvida um Homem interessante.

Um Padre que ensina física durante 30 anos sabe se, afinal, Deus não joga aos dados?

Sou discípulo de Kant. Ele diz que há 3 questões fundamentais: o que posso saber, o que devo fazer, o que me é lícito esperar. E acho que a primeira depende da ciência. As más catequeses tivera sempre a mania de misturar essa questão com apologética. Kant achava que não, eu também. Uma coisa é tentar compreender o universo. Para isso há a física e a biologia. Se quero saber se houve ou não "bigbang", se a vida evoluiu ou não, não pergunto à igreja, que não tem competências nessa matéria.
A segunda questão é o que devo fazer, como se deve viver para se ser homem. Pergunto à história, às culturas, às religiões. A terceira pergunta é o que me é lícito esperar, qual o sentido de fundo de disto tudo. Aí, encontro a questão de Deus.
Em suma, questões relativas a como é feito este mundo são da ciência. O sentido da vida diz respeito à religião, à filosofia, às culturas. Nós aprendemos com todas as culturas. Eu, em particular, aprendi e acreditei em Jesus Cristo.
in Pública

Ella

Sem comentários:

Enviar um comentário