sábado, 24 de fevereiro de 2007

Ai é assim...

... serei a única a perguntar-se: que raio de país é este em que até a fraude pode ter uma pena de prisão mais pesada que o abuso sexual de menores?
Será que alguém tem a amabilidade de me explicar!
E já agora, alguém me explica como um indíviduo capaz de tal malvadez com um ser de cerca de mês e meio fica "inibido de exercer o poder paternal por dez anos"? Inibido? Poder paternal? Depois de tudo isto este indivíduo ainda tem qualquer tipo de poder paternal? Eu não percebo...
O que será preciso um progenitor fazer para perder o poder paternal?
Sim, porque isto não são pais. Isto não é ser mãe nem é ser pai. Como se costuma dizer: mãe não é quem tem, é quem cria... Infelizmente para ser pai não é preciso um certificado de competências, basta fazê-lo. Muitos outros casais que vivem o desejo de os ter e não conseguem, para esses sim é preciso um processo burocrático exaustivo, pois não se pode entregar assim as crianças de ânimo leve a gentinha que nem é do mesmo sangue!
Mete-me nojo!
Ella

Sem comentários:

Enviar um comentário