segunda-feira, 18 de dezembro de 2006

Blonde, James Blonde


Não gostei, mesmo nada deste Bond... Do filme e do actor! Depois de uma grande expectativa criada à volta da escolha do sucessor de Pierce Brosnan, decidi esperar para ver no cinema, que é onde todos os filmes devem ser vistos e um Bond ainda mais. A expectativa foi crescendo à medida que ia lendo críticas altamente elogiosas ao filme e à interpretação de Daniel Craig, levando, como normalmente acontece a uma grande desilusão.

Compreendendo-se a tentativa do realizador e dos argumentistas darem à saga do agente ao serviço de Sua Majestade uma maior aproximação aos livros de Ian Fleming dando-lhe uma maior humanidade e vulnerabilidade, a verdade é que não funciona porque já há muito que as aventuras transcenderam o universo das páginas escritas por Fleming no princípio do século passado.

Começa logo mal com uma música sensaborosa pelo Chris Cornell (Soundgarden e Audioslave) que não faz juz aos temas inesquecíveis de Shirley Bassey, Paul McCartney , Garbage e tantos outros, o argumento é previsível, chato e demasiado longo, sem dinâmica e confuso como diria o Queirosene à saída do cinema, uma vez que tornaram uma história intemporal numa outra restringida com o início de Bond enquanto agente 00, numa altura em que ainda não sabe muito bem o que pedir para beber...

A ausência de elementos essencias que fazem de Bond um ícone global, tais como o sempre presente Q com os seus mirabolantes gadjets, os flirts a Moneypenny ou cenas de acção que definiam um estilo são demasiado graves para serem menosprezadas.

E falta de estilo é o que Craig tem demais. Este Bond é um troglodita com uma boquinha de papagaio, sem aquele humor corrosivo e gozão e uma pose mais adequada a uma Bond girl ( Desta vez é o próprio do Bond a sair da água molhado, recriando as célebres cenas com Ursula Andress e Halle Berry ) não fossem os mega músculos que parecem prestes explodir e que muito agradam o público feminino.

Em relação às Bond girls Eva Green faz uma Vesper Lynd (ainda) sem atributos para o lugar e Caterina Murino uma dona de casa desesperada que encontra em Bond um ombro amigo e pouco mais...

A boa notícia é que sempre dá para ir vendo as repetições dos outros Bonds na tv ou em dvd. A má notícia é que Daniel Craig já assinou para mais um filme !
Se ao menos tivessem deixado o Tarantino realizar o filme...

Sem comentários:

Enviar um comentário