segunda-feira, 22 de maio de 2006

The Constant Gardener


Some very nasty things live under rocks,
especially in foreign gardens.

Adorei quando o vi no cinema, e ontem depois de terminar o livro ainda mais apaixonada pela história me sinto. Foi o primeiro livro do John Le Carré que li e, mesmo conhecendo a história, fiquei fascinada pela maneira como escreve (dentro do género). Adaptar um livro a filme é sempre um trabalho complicado e nem sempre é fácil agradar a todos os que o leram, mas neste caso a adaptação foi muito inteligente. Quiçá, das melhores que vi até hoje. Uma história de corrupção de nível internacional perturbante, emocionante, "enleada" numa história de amor que derreteu o meu coração de manteiga. Revejo-me na Tessa, e revolto-me. É impossível ficar indiferente à dimensão humana esmagadora das imagens captadas pelo Fernando Meirelles (com que já nos tinha desconcertado na Cidade de Deus), e ao intimismo e realismo das cenas entre os protagonistas. Quanto aos actores, tanto a linda Rachel Weisz como o Ralph Fiennes estão irrepreensíveis. É uma pena que o título com que o filme estreou por cá perca todo o sentido do original. Melhor será impossível dizer sem revelar mais sobre a história, mais uma vez consegui não cair na tentação! Enfim... um filme e um livro a não perder!

"No, there are no murders in Africa. Only regrettable deaths. And from those deaths we derive the benefits of civilization, benefits we can afford so easily... because those lives were bought so cheaply. I know all your secrets, Tess. I think I understand you now. You want me to come home. But I am home."

The Constant Gardener,
by John Le Carré
Screenplay by Jeffrey Caine
Directed by Fernando Meirelles

Ella

P.S. How much we manage not to know??

Sem comentários:

Enviar um comentário