domingo, 18 de junho de 2006

O Castelo Andante

I don't want to run away anymore. I finally found someone to protect no matter what it costs!! That is you. - Howl

O gosto por desenhos animados não passa com a idade. Pelo menos não a mim. Posso não gostar de umas quantas chinesises (tipo Dragon Ball, peço desculpa aos fans, confesso que nunca percebi a piada) e uns quantos outros, mas não resisto a uns Simpsons e pela 1000000 vez choro com o Rei Leão. Ontem vimos O Castelo Andante, a última obra do realizador japonês Hayao Miyazaki e produzido pelo Studio Ghibli. Autores de animes tão conhecidos e queridos entre nós como o Marco ou a Heidi, e também de filmes de animação como A Princesa Mononoke e A Viagem de Chihiro (óscar de melhor filme de animação em 2003). Uma história encantada baseada num livro da escritora inglesa Dianna W. Jones, passada numa Inglaterra irreconhecível quer no tempo quer no espaço. Onde uma jovem heroína, Sophie, após um breve encontro com o Feiticeiro Howl (devorador de corações de donzelas) vê a sua vida de pernas para o ar. Perante uma guerra iminente a Magia toma um lugar decisivo. E mais não digo! Esperem, ainda me falta dizer que a concepção do Castelo é genial (também eu gostáva de passar férias num Castelinho Andante), e a atenção aos pequenos pormenores faz toda a diferença. Apesar de ter gostado mesmo muito, A Viagem de Chihiro continua a ser o meu preferido.
Vejam, enleiem-se na história e deixem-se tocar e embalar pela magia!

Ella

PS: Os ouvidinhos é que continuam a não achar natural o Japonês!

Sem comentários:

Enviar um comentário