sábado, 25 de outubro de 2008

A madrinha e o noivo

Pertencer ao sexo masculino tem algumas vantagens. Sem dúvida que entrar numa única loja e num suspiro escolher/provar/comprar toda a indumentária para um casamento é de homem. Nenhuma mulher faria o mesmo. Uma mulher visitaria no mínimo 2 ou 3 lojas mesmo que tivesse encontrado o vestidinho perfeito logo na 1º, pois há toda uma pesquisa de mercado que precisa de ser feita. 

- Sabes porque é que, segundo o protocolo, nestas ocasiões os homens se vestem todos de igual? - Schrodinger's Cat.

- Diz lá... - Ella.

- Para que as mulheres possam sobressair!

- Estou a ver... e facilitar a escolha!

E ali estávamos nós, dois miúdos de mochila (a mesma dos tempos de fcul - como tu tão bem notaste!) e sapatilhas (ténis para os alfacinhas!) a rir da vida com todo um futuro pela frente enquanto tu experimentavas o fato com que irás por amor, segundo uma fé que não é a tua, declarar o teu amor.

Mais tarde, enquanto íamos os dois numa conversa em tanta coisa igual a tantas outras que já tivemos - sonhos, vidas, planos, desejos e sonhos, muitos sonhos - dei por mim a pensar que quando era miúda e via as pessoas com a idade que tenho hoje designava-as como "pessoas crescidas", mas será que se nessa altura me visse como sou hoje também me designaria assim? Não se trata de maturidade mas de consciência do passar do tempo. Não sei explicar. O Schrodinger tinha uma bela frase para isso mas agora não me recordo - é da idade - mas tenho uma igualmente boa:

Eu não caminho, viajo.

Fernando Pessoa

PS. É impressão minha ou deveria estar stressada por ser madrinha e ainda não ter de todo toilette? Hum... só agora dei conta que faltam apenas duas semanas e eu não sou um homem! E para ajudar calço o 41-42!

Sem comentários:

Enviar um comentário