segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Prendas e prendinhas

A semana passada o Louis chegou a casa e eu e o mini-moi tínhamos uma pequena surpresa para ele... Um encomenda acabada de chegar. Quando abriu os seus olhinhos reluziram... Uma objectiva! 
Louis: UAU! Não posso acreditar!
Após alguns segundos de contemplação da caixa.
Louis: Mas espera lá... Isto é muito leve! Cuplens? O que é isso? Cuplens?
E quando abriu a pequena caixa... Charan! Uma caneca em forma de objectiva! Uma fantástica Caniam irmã gêmea da Canon... Caixa, botões de lado, e tudo e tudo e tudo! Uma pechincha no Odisseias.


Do iphone'zinho da ella.

Sempre gostei de oferecer prendas. E também sempre gostei de receber. Gosto de passar por algo que acho que alguém vai gostar e comprar assim sem razão. Gosto de fazer prendas. Gosto de oferecer prendas nos anos, no natal e quando me apetece só porque sim. E não, não é preciso ter dinheiro para oferecer prendas. Quando era pequena oferecia prendas aos meus pais e nunca me deram dinheiro para isso. Aliás, diariamente oferecia flores à minha mãe quando a ia buscar ao trabalho. Eram sobretudo pequeninas flores "daninhas" mas ela adorava ou fingia que adorava. O que quero dizer com isto é que muitas vezes o que guardamos do que recebemos é a atenção de alguém pensou em nós. Claro que, há presentes de que não se esquece... A primeira bicicleta, a primeira Barbie. Enfim... Em época de crise vale a pena puxar pela imaginação e ter alguma criatividade porque sabe bem dar.

Sem comentários:

Enviar um comentário