quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Filhos... Ter ou não ter eis a questão?


Paul and Stella McCartney.


Esta semana li este post e este sobre aquela que é uma das maiores decisões que podemos fazer - ter ou não ter filhos - e fiquei a pensar nas razões que nos levam a tomar essa decisão. Pessoalmente sempre me imaginei um dia nesse papel, sempre sonhei ser mãe. Quando leio os jornais, vejo televisão e ouço as experiências dos outros confesso que tenho muitos receios, muitas angustias e pergunto-me vezes sem conta se quero ser mãe sabendo que o mundo nunca será perfeito. Até hoje o meu desejo sempre se sobrepôs a todos os argumentos, o que me leva a pensar que talvez seja uma decisão um pouco egoísta.
Para além deste desejo que sinto também penso que seria absolutamente feliz com o amor da minha vida assim... Só nós os dois. Compreendo por isso quem tendo as suas razões decide não ter filhos.

A minha mãe diz-nos (a mim e à minha irmã) vezes sem conta: os filhos têm que ser desejados. 
A mim esta frase delicia-me, conforta-me e não o imagino de outro modo.



"In fact, people are still expected to provide reasons not to have children, but no reasons are required to have them. It’s assumed that if individuals do not have children it is because they are infertile, too selfish or have just not yet gotten around to it. In any case, they owe their interlocutor an explanation. On the other hand, no one says to the proud parents of a newborn, Why did you choose to have that child? What are your reasons? The choice to procreate is not regarded as needing any thought or justification. (...) We are fortunate that procreation is more and more a matter of choice."
Christine Overall, NY Times


Quais as vossas razões para ter ou não ter?

1 comentário:

  1. Acho mesmo que a tua mae tem razao... para mim, nao havera nada melhor no mundo que celebrar o amor mutuo entre duas pessoas traduzindo-o num filho muito, mas muito desejado. Mas, tal como tu, primeiro tambem sinto que seja muito importante viver a "sos" com o amor da nossa vida. Vivendo-nos. Amando-nos uma e mais outra vez... Depois, o momento chegara, aos dois. Pelo menos, assim espero :)

    ResponderEliminar