quinta-feira, 1 de março de 2012

Ver a vida com outros olhos

Marilyn Monroe


Olá a todos. O meu nome é Ella e há 26 anos que sou míope. Desde que fui para a escola primária que uso óculos. Na altura, penso que devia ser moda (tal como as botas ortopédicas), usei também uma pala que alternava de olho, dia sim dia não. Era bonito, eram os anos 80 e sobre isto não há mais nada a dizer. Usei lentes-de-contacto durante a minha adolescência e pós porque como é óbvio ninguém quer namorar com uma caixa de óculos. Agora que penso nisso talvez tenha sido dinheiro mal empregue, se tivesse investido num aparelho para os dentes talvez tivesse tido mais sorte. Enfim... Desde que não posso usar lentes porque tenho uns olhos sensíveis e era uma menina feia (sim, eu por vezes esquecia-me e dormia com elas), uso óculos. E devo dizer que gosto. Posso não ficar bonita mas fico cheia de estilo e isso associado ao facto de não tropeçar na vida faz toda a diferença. 
Após 26 anos os óculos deram-me o tique super charmoso de encolher o nariz como quem empurra os óculos para cima, ou o meu predilecto, o de empurrar os óculos no nariz com o indicador mesmo quando não tenho os óculos na cara. Após 26 anos estamos em perfeita simbiose: entro no banho e só quando começo a lavar a cabeça percebo que ainda não os tirei, também já tentei lavar a cara com eles e por vezes acordo a meio da noite com eles. Mas a pièce de résistance  acontece quando os tiro por qualquer motivo e preciso de ajuda ou ainda de outro par para os encontrar. Estas são apenas algumas peripécias entre outras clássicas, como por exemplo, quando temos de cumprimentar alguém que também usa óculos.
Serei só eu? Gente míope, malta com vista cansada, astigmatismo e outras maleitas digam-me se também sofrem disto?

ella

Ps. Só para finalizar preciso de exprimir aqui a minha pouca estima pelos "inventores" do cinema 3D que não pensaram que talvez estar com dois pares de óculos em cima do nariz não é de todo confortável!

Sem comentários:

Enviar um comentário