quarta-feira, 25 de junho de 2008

Aprendiz de Viajante


Photo by Judith Tomaz

Um dia li num livro: "viajar cura a melancolia". Creio que, na altura, acreditei no que lia. Estava doente, tinha quinze anos. (...) Os anos passaram - como se apagam as estrelas cadentes - e, ainda hoje, não sei se viajar cura a melancolia. No entanto, persiste em mim aquela estranha impressão de que lera uma predestinação. A verdade é que desde os quinze anos nunca mais parei de viajar. (...) E quando regressei, regressei com a ânsia do eterno viajante dentro de mim. (...) A pouco e pouco, aprendi que nenhum viajante vê o que os outros viajantes, ao passarem pelos mesmos sítios vêem. O olhar de cada um sobre as coisas do mundo é único, não se confunde com nenhum outro. (...)

Al Berto, in "O Anjo Mudo"

Eu aprendi, e vocês?

Sem comentários:

Enviar um comentário